Desenvolvimento de empresas

Print

A Fundación para el Desarrollo Sostenible (FUNDES) estima que milhares de micro e pequenas empresas na América Latina e no Caribe empregam mais de 80% dos trabalhadores da região e representam cerca de 50% do PIB. Em 2011, 21% de todas as doações da IAF foram concedidas a organizações que promovem o desenvolvimento de empresas com acesso a pequenos empréstimos e capital de giro, além de assistência técnica para melhorar os produtos, serviços e gestão. Essas empresas incluem indústrias caseiras que empregam só uma pessoa e cooperativas mais sofisticadas que fornecem trabalho a dezenas de pessoas.

Projetos recentes:

A Fundación para el Desarrollo Juvenil (FDJ) se concentra no desenvolvimento de habilidades técnicas e potencial de liderança de adolescentes salvadorenhos nos departamentos de Cuscatlán e San Salvador. Muitos jovens vivem em bairros onde as gangues de rua são uma ameaça diária. Com orientação da FDJ, os jovens aprendem a lidar construtivamente com os desafios da pobreza e do crime iniciando microempresas de criação de animais e formando uma rede de apoio com objetivos semelhantes. Eles investem em educação e contribuem para as despesas domésticas e suas famílias se beneficiam de uma fonte segura de proteínas.

O Instituto Asta, do Rio de Janeiro, organizou uma rede para distribuir produtos artesanais de mercado solidário, mediante vendas diretas, catálogos e Internet. Desenvolveu centros que vinculam os produtores aos vendedores. O Instituto Asta está formando uma nova equipe de comunicação e mídia para comercializar os produtos e capacitar quase 1.000 artesãos para melhorar a qualidade de seu trabalho e maximizar o potencial de renda.

A Empresa para el Desarrollo S. A. (EDESA) da Costa Rica está trabalhando para desenvolver e capitalizar as “Empresas de Crédito Comunal” (ECC) fornecendo-lhes crédito e investimento. As ECC, por sua vez, oferecem serviços financeiros a comunidades rurais pobres. O apoio da IAF foi crucial para a expansão das ECC, que agora são quase 9.700 (mais do dobro do número inicial). O modelo das EDESA está se mostrando altamente eficaz, pois 94% dos mutuários efetuam seus pagamentos em dia. A EDESA também incorpora princípios e práticas de desenvolvimento de base em seu programa intensivo de capacitação para melhorar as operações das ECC e encoraja a colaboração para beneficiar suas comunidades, em vez de focalizar somente o êxito comercial.

A Central Piurana de Cafetaleros (CEPICAFE) está trabalhando com 880 membros de 12 associações de produtores peruanos das regiões de Piura, Amazonas e Tumbes para aumentar o rendimento do cacau orgânico e processar chips de banana para exportação.

A Cooperativa Delicias Criollas (Delicias Criollas) oferece a suas 15 empresas afiliadas, todas administradas e abastecidas por mulheres uruguaias, capacitação e assistência técnica para a produção e comercialização de geleias, doces e outros produtos de frutas para venda. Recentemente, convenceu várias companhias uruguaias a oferecer esses produtos como brindes em eventos empresariais. A estratégia foi um sucesso e outras companhias mostraram interesse. Delicias Criollas está trabalhando para vender sua linha de produtos em lojas de Montevidéu.