Blog

Print
Press Enter to show all options, press Tab go to next option

Pense nisso: A agricultura orgânica em pequenas propriedades pode resolver o problema global dos alimentos

Margaret Francis*

By Inter-American Foundation on Comment

Imagine que sua próxima refeição dependesse de quanta comida você conseguisse tirar do solo. A maior parte dos alimentos do planeta é produzida por pequenos agricultores familiares, que também estão entre as pessoas mais pobres do mundo. Com a diminuição das terras aráveis para lavouras, são necessárias soluções para melhor cultivar os alimentos a fim de prevenir sua escassez ainda maior. Será que as práticas agrícolas sustentáveis poderiam ser a solução?

Todos nós precisamos comer. Alguns de nós têm o luxo de decidir o quê, quando e como comeremos na próxima refeição, enquanto outros simplesmente se concentram na batalha diária de alimentar a si mesmos e suas famílias. De fato, alimentar a nós mesmos e nossas famílias é uma das lutas fundamentais da vida do ponto de vista do ambiental e do desenvolvimento humano.

Geralmente, quando pensamos em alimentar a nós mesmos e o mundo, nossos pensamentos se voltam para a Revolução Verde, a agricultura mecanizada de larga escala e o emprego de mais tecnologia como solução. E se você for como eu, que cresci no meio-oeste americano, em termos de agricultura, maior significa melhor, não é mesmo? Não necessariamente...

De fato, os pequenos agricultores estão na vanguarda da sustentabilidade global se considerarmos o futuro de nosso mundo e da produção de alimentos. Um terço da população mundial de 7,3 bilhões é composto de pequenos agricultores familiares que produzem aproximadamente 70 por cento de todo o alimento consumido no mundo inteiro. Os cientistas preveem que a população da Terra crescerá em até 9,7 bilhões de habitantes até o ano 2050, com a maioria dessas pessoas localizadas em países em desenvolvimento onde os alimentos são produzidos em pequenas fazendas. Essas estatísticas ilustram como a agricultura de pequena escala poderá exercer um papel essencial na alimentação da crescente população global.

Adepora

A produção de alimentos pode ser sustentável e conservação dos recursos naturais, transformando as comunidades que dependem deles! 

É nesse contexto que a Fundação Interamericana (IAF) tem apoiado iniciativas que fortalecem o acesso das pessoas a alimentos saudáveis e frescos e sua capacidade de viver da terra, enquanto promovem a sustentabilidade para as gerações futuras. Por quase três décadas, a IAF vem apoiando a agricultura orgânica de pequena escala como uma ferramenta para fomentar o desenvolvimento comunitário em toda a América Latina e no Caribe.

Também precisamos pensar que alimentar o mundo é uma realização que não precisa acontecer às custas do meio ambiente. Pelo contrário: se a agricultura de pequena escala é realizada de forma sustentável, ela pode transformar a conservação dos recursos naturais e as comunidades que deles dependem. As técnicas agrícolas orgânicas, especialmente se combinadas com o plantio de árvores (agrossilvicultura), podem criar ou manter paisagens saudáveis e também ajudar a proteger os recursos hídricos, manter a cobertura do solo, enriquecer solos e diversificar sistemas de produção. Isso é especialmente importante em face do clima imprevisível, que provoca extremos de enchentes ou secas. Ademais, muitos pequenos agricultores são mulheres ou povos nativos, parte das populações mais marginalizadas da América Latina. Eles vivem e trabalham em alguns dos territórios mais vulneráveis, como encostas, terras áridas e planícies inundáveis.

sp-radish

Produtos hortícolas frescos e orgânicos produzidos por pequenos agricultores familiares.

Veja o caso do Gran Chaco, situado em uma região semiárida de terras baixas que abrange partes da Argentina, Bolívia, Paraguai e Brasil. O Gran Chaco enfrenta uma das mais altas taxas de desmatamento do hemisfério ocidental depois da Amazônia. É habitado por mais de 30 diferentes povos nativos e tradicionais que, embora resilientes, enfrentam desafios crescentes, como a escassez de água, e que são ainda mais exacerbados pelo tempo inclemente e, ironicamente, pelo avanço da agricultura mecanizada de larga escala não sustentável. O apoio aos esforços dessas comunidades de praticar uma agricultura orgânica não é apenas uma questão de segurança alimentar, subsistência e preservação cultura, mas também um investimento em um futuro sustentável para o Gran Chaco e outros territórios.

Então, enquanto preparamos nossa próxima refeição, vamos pensar em como os pequenos agricultores podem ser uma parte do avanço de nossa equação alimentar em vez de uma consideração tardia. Na verdade, eles podem realmente transformá-lo.

 __________________________________________________

* Margaret Francis, representante da fundação na  Argentina Paraguai . 

Return to full list >>
comments powered by Disqus