Blog

Print
Press Enter to show all options, press Tab go to next option
Ouse pela mudança neste Dia Internacional da Mulher!

Ouse pela mudança neste Dia Internacional da Mulher!

By Inter-American Foundation on Comment

Quando se trata de desenvolvimento comunitário, se não estivermos trabalhando com mulheres, estaremos ignorando necessidades, capacidades e o potencial de inteligência de pelo menos 50 por cento de qualquer população. Por esta razão, as mulheres sempre tiveram uma presença forte em nossos programas desde a criação da Fundação Interamericana (IAF) em 1969.

Apoiamos mais de 200 projetos de desenvolvimento comunitário na América Latina e Caribe. Em nosso portfólio, você verá mulheres citadas com ênfase em projetos relacionados à sustentabilidade ambiental, segurança alimentar, desenvolvimento empresarial e outros empreendimentos importantes que nossos parceiros financiados assumem em suas comunidades.

IntlWomensDay2017-05

Para demonstrar nosso compromisso com a IAF, estamos participando da campanha #BeBoldForChange (Ouse pela Mudança) no Dia Internacional da Mulher das Nações Unidas hoje. Nós aqui na IAF continuamos tocados pela questão: e se o mundo realmente tivesse a iniciativa de tomar uma ação ousada em prol de uma sociedade mais inclusiva em termos de gênero?

A prevalência das mulheres como foco de destaque em nosso portfólio expressa para os problemas regionais as questões da diferença de pagamento por gênero, da violência contra as mulheres e do acesso desigual à educação e ao treinamento. 

IntlWomensDay2017-03

Como disse o presidente da IAF Robert Kaplan para introduzir a edição de 2011 de nossa revista Grassroots Development, dedicada às mulheres líderes comunitárias, a ousadia compensa:

“Hoje em dia, especialmente na América Latina e no Caribe, as mulheres são menos limitadas pelas expectativas”, afirma Kaplan. “Em todos os lugares, o futuro oferece uma vasta gama de possibilidades que simplesmente não existiam para as mulheres algumas décadas atrás”.

IntlWomensDay2017-04

 

Eis aqui alguns de nossos parceiros e suas organizações que estão “ousando pela mudança” todos os dias de suas vidas.

 

Parceiros e suas ações ousadas na América Latina e no Caribe:

A Asociación de Pequeños Productores Aborígenes de la Puna (APPP) em Argentina trabalha em 10 comunidades para desenvolver as habilidades de liderança de mulheres e jovens membros, melhorar a produção, transformação e comercialização de carne de lhama e incentivar o consumo de alimentos nativos de Puna. O objetivo é conseguir a soberania alimentar, criar oportunidades de emprego, gerar mais rendimentos e conseguir uma prática mais robusta e um maior apreço pela cultura Kolla.

O Instituto Pró Educação e Saúde (Instituto Proeza) no Brasil trabalha na periferia de Brasília para treinar vítimas da violência doméstica em habilidades vocacionais, que auxiliam na geração de renda, na igualdade de gêneros nas relações trabalhistas e no estabelecimento de sua própria associação para alavancar oportunidades de negócio.

The Associación Nuevo Amanecer de El Salvador (ANADES) em El Salvador treina mulheres e jovens em San Julian e Cuisnahuat para desenvolver suas habilidades de liderança e prospectos de emprego. O projeto enfoca o treinamento de mulheres na agroecologia, gestão de poupança e empréstimos, gestão da produção e produtos com valor agregado para melhorar a participação e a renda para essas pessoas e suas famílias.

A Asociación de Mujeres Intibucanas Renovadas-(AMIR) em Honduras é uma organização de mulheres nativas das zonas rurais dos municípios de Intibucá e San Francisco de Opalaca. A AMIR treina seus membros em métodos de produção agrícola compatíveis com o uso responsável do meio ambiente e em abordagens eficazes para a comercialização das frutas e geleias que processam. O resultado deve ser um suprimento alimentar mais confiável, o melhor uso dos recursos naturais e a melhoria dos rendimentos familiares.

A Asociación Movimiento de Mujeres Nidia White (Nidia White) na Nicarágua trabalha com 560 mulheres em 52 comunidades Miskito no município de Puerto Cabezas (também conhecido como Bilwi), localizada na Región Atlántica Autónoma Norte (RAAN). Seu programa inclui treinamento e suporte técnico, psicológico e jurídico relacionado para permitir que as mulheres se tornem financeiramente independentes e menos suscetíveis à violência doméstica e à discriminação com base no sexo. Um corpo de voluntários treinados para monitorar incidentes de abuso encaminha os casos à associação ou às autoridades públicas, conforme o caso.

O Centro de Estudios Cristianos y Capacitación Popular (CECYCAP) no Peru oferece treinamento e assistência técnica para 150 mulheres recicladoras para melhorar sua renda, capacidade de liderança e produtividade. O apoio do CECYCAP ajuda a Asociación de Mujeres Ecosolidarias, uma rede formada por cinco grupos de reciclagem, a comprar equipamento de processamento básico e adquirir as habilidades empresariais necessárias para desenvolver uma empresa de reciclagem viável e acessar os programas governamentais e do setor bancário.

A Red Maya, Cimujer (REDMAYA), na Guatemala, uma organização comunitária formada por 32 jovens mulheres líderes nativas dos Huehuetenango da Guatemala, ensina sobre gestão e angariamento de fundos, bem como tópicos relacionados à cidadania e à democracia. Também ensina a respeito de auditorias sociais, uma prática que permite que os cidadãos da Guatemala usem as leis e regulamentos existentes para assegurar que as iniciativas de desenvolvimento sejam implementadas de acordo com o devido processo. Ao fazê-lo, a REDMAYA reforça suas relações com a sociedade civil e os governos locais para promover os direitos das mulheres e dos jovens e para restabelecer um escritório municipal para as mulheres.

A Association Planteurs Jonc-Tiby (ASPJ) no Haiti trabalha com seus membros para aumentar sua produção e venda de vegetais, oferecendo treinamento em agricultura incluindo intercâmbio, distribuição de sementes, ferramentas e outros insumos; a construção de uma instalação de armazenamento e centro de processamento; o desenvolvimento de um fundo de crédito para as mulheres comerciantes; a identificação dos clientes viáveis para compras em volume e a introdução de práticas relacionadas à conservação do solo e reflorestamento.

A Ñepi Behña Asociación Civil (Ñepi Behña) no México, uma organização não governamental, e Ya Muntsi Behña, uma cooperativa composta por 250 mulheres em Hidalgo, desenvolvem sua empresa de propriedade conjunta que opera segundo os princípios de comércio justo, através do treinamento, da aplicação de uma nova estratégia para atingir nichos de mercado e da participação de 520 fornecedoras nos estados de Chiapas, Puebla, Estado do México, Distrito Federal e Hidalgo.

Return to full list >>
comments powered by Disqus