Blog

Print
Press Enter to show all options, press Tab go to next option

Comunidades entrelaçando a paz

*Robert Kaplan, Juanita Roca e Jenny Petrow

By Inter-American Foundation on Comment

Durante três dias no final de novembro, nós três nos juntamos a cerca de 40 representantes de 18 organizações colombianas que se reuniram em Subachoque, a uma hora de distância de Bogotá. Eles viajaram de 16 departamentos da Colômbia para considerar a melhor forma de se unir para o avanço da paz nas comunidades em que vivem e trabalham. Foi uma reunião diversa – de raças, etnias, gêneros e idades. Os grupos representados também são diversos. Alguns são cooperativas, associações ou organizações não-governamentais dedicadas a melhorar o modo de vida rural ou o desenvolvimento territorial local. Outros são redes profissionais que promovem a liderança de mulheres e jovens, ou que defendem a transparência do governo ou os direitos LGBT. Muitos realizam seu trabalho em áreas rurais, e outros em urbanas. Apenas um, um centro de pesquisa colombiano reconhecido, tem o foco principal na paz, embora todos tenham sentido os efeitos do conflito armado de 50 anos no país e as múltiplas violências que, infelizmente, se tornaram parte da realidade em tantas comunidades.

Como um grupo tão variado se juntou e qual o laço que está unindo eles?

Mujeres-0149

   Todos queriam expressar suas vozes e    
   preocupações.
 Presenting-0159
 Lined-up-0084-
   Todas as ideias onde no visor e coletados.

Todos os 18 são parceiros concessionários da IAF, atuais ou recentes, selecionados dentre 30 convidados para enviar uma proposta sobre como integrar atividades construtoras da paz em seu trabalho. Ao invés de tratar as propostas separadamente, como projetos desconectados, a IAF pediu a cada organização para se comprometer a se juntar para criar uma rede de paz popular.  Ao fazer isso, eles vão multiplicar seus esforços e impacto incentivando o aprendizado e a colaboração entre pares. A reunião em Subachoque foi criada para permitir que todos se conhecessem pessoalmente e aprendessem sobre cada organização – incluindo suas principais missões e atividades, forças e desafios – e cada um dos 18 projetos de pazque logo estarão implementando

Como geralmente acontece quando os parceiros populares da IAF de juntam, o ambiente se encheu de energias. Os interesses comuns ficaram prontamente aparentes, e as diferenças na experiência pessoal, nas origens ou geografia, foram facilmente superadas. Ao final do segundo dia, os participantes se viram como se integrassem um sistema de paz, com uma personalidade distinta de qualquer uma das organizações individuais. Eles perceberam que há uma oportunidade para causar um impacto além dos resultados específicos esperados de cada projeto. De fato, alguns começaram a discutir a possibilidade de realizar atividades de projeto conjuntamente, especialmente aqueles localizados próximos uns aos outros, além de buscar objetivos similares. Muitos estão planejando visitar as comunidades uns dos outros para aprofundar a compreensão e ampliar o compromisso incluindo um círculo mais vasto de participantes ativos. 

O grupo também vai ter a vantagem de um espaço de curadoria na RedColaborar, a plataforma de envolvimento de parceiro da IAF. Esse será um lugar para continuar as conversas iniciadas em Subachoque, planejar esforços colaborativos e envolver mais pessoas de dentro de seus postos e em suas comunidades mais vastas. Os registrados na plataforma podem fazer upload de documentos, vídeos ou pequenas oportunidades de aprendizado, postar e responder perguntas e interagir uns com os outros. O espaço também vai incluir posts com notícias importantes e análise sobre o avanço da paz, para que todos os inscritos fiquem atualizados sobre os desenvolvimentos nacionais mais recentes.

No próximo ano, a IAF vai acompanhar essa iniciativa de paz popular bem de perto:

  • Cinegrafistas, que se juntaram a nós em Subachoque e irão visitar as comunidades nos próximos meses, estão documentando a experiência. Postaremos vídeo clipes curtos no site da IAF e em todo lugar disponível, além de um documentário completo no final de 2017.
  • Um dos 18 grupos, o Centro de Investigación y Educación Popular (CINEP) se especializa em sistematizar os processos de paz, e esse será o papel dele dentro da iniciativa também. Isso vai ajudar a todos nós a refletirmos mais sobre as experiências em cada comunidade, identificar as diferentes estratégias para construção da paz e como elas se encaixam entre outras iniciativas de paz na Colômbia. Além disso, também vai nos ajudar a compartilhar nossas descobertas com um público maior, tanto na Colômbia quanto em todo lugar.

  • Um gerente de comunidade vai ajudar na curadoria do espaço da iniciativa na RedColaborar. O gerente vai facilitar o envolvimento das 18 organizações postando notícias ou análises relevantes, chamando atenção para conexões temáticas e áreas propícias para colaboração, além de fornecer assistência aos participantes que encaram desafios com conectividade à internet ou meios digitais. O gerente de comunidade também vai desempenhar um papel crucial compilando feedback sobre a RedColaborar em si, para que possamos continuar a melhorá-la.

  • A equipe da IAF no país estará atenta para identificar possíveis conexões entre a iniciativa de paz popular e o resto do programa da IAF na Colômbia e na América Latina para que possamos aproveitar sinergias importantes conforme surgirem.

Em nosso último dia juntos, vários celulares começaram a tocar com manchetes das últimas notícias porque o Congresso da Colômbia ratificou os acordos de paz. Foi incrivelmente gratificando aprender sobre esse desenvolvimento em um grupo, unido em Subachoque, pois isso destacou a pontualidade e a relevância de nossa iniciativa.  Mais pessoalmente, nós três voltamos de Subachoque energizados pelo dinamismo de nossos parceiros que trouxeram uma experiência tão profunda e consciente para a oportunidade histórica da Colômbia. Estamos fervorosamente comprometidos em apoiá-los nesses esforços.

 ______________________________________________________________________

*Robert N. Kaplan é Presidente e Diretor Executivo da Fundação Interamericana. Juanita Roca Jenny Petrow são representantes da Fundação  para Colombia 

Return to full list >>
comments powered by Disqus